"Aberto para reformas"


Ao acordar numa tarde fria de quinta-feira do mês de Junho de 2009, onde na noite anterior, trabalhei durante toda madrugada; como já o fazia ao longo de quatro anos.


Mais aquela tarde não seria igual, quando olhei no espelho e me deparei comigo mesmo; é isso mesmo, parece óbvio, porem alem da minha face que via refletida naquele espelho manchado, pude olhar para dentro do meu interior, a partir de então me deparei com os meus conflitos e medos, com as minhas duvidas acerca do seguimento que daria para minha vida.

Perguntei-me: O que conquistei até agora? O que perdi? Qual o saldo da minha vida?

Imediatamente desisti em saber as respostas.

Basta, as decepções e aflições do dia a dia, movidas pelo desejo egoísta de ser “feliz”.

Decidi fazer uma reforma na minha vida; Como um alguém que decide reformar sua casa, e antes se dirige á cada cômodo observando minuciosamente o que precisa ser consertado; Ao fazê-lo, cheguei à conclusão: “É preciso derrubar tudo e reconstruir tudo de novo”.

6 Response to ""Aberto para reformas""

  1. Jair dos Santos says:
    4 de outubro de 2010 23:11

    Esta narrativa, é tão atual quanto no dia em que á escrevi...a cada dia vou reconstruindo minhas ideias, reformulando minhas opiniões e acho que isto não vai acabar nunca...e não pensem os senhores que estou em busca de perfeição, pois talvez foi esta a primeira parede que derrubei...

  2. Marcio Alves says:
    10 de outubro de 2010 12:40

    JAIR

    O valor da vida esta nela mesma, com toda sua dor e prazer, alegria e tristeza, ganho e perda, pois prazer só é prazer a onde existe a dor para se comparar, como também a alegria e ganho, pois só são alegria e ganho, porque existe a tristeza e perda, pois se não existe os negativos da vida, não existiria os positivos, pois positivos só são positivos por causa dos negativos da vida!

    Da mesma forma são as respostas que só existem porque existem justamente as perguntas....mas cabe a cada um dar sua própria resposta para essas mesmas perguntas.

    Abraços

  3. Paulinha says:
    11 de outubro de 2010 20:23

    Amigo JAIR,

    Que bom vê-lo ativo ao blog...

    Percebo que se abriu à reforma do seu ego...muito bom, "casa nova"..."decoração nova"...

    Se todos nós, parássemos em uma determinada fase da nossa vida, para fazermos uma reforminha.. até que não seria uma má idéia..

    Mas existe um detalhe importante em meio à tantas transformações: Precisamos tomar cuidado para que a nossa "reforma" não saia diferente do jeito que tínhamos planejado..ou que dê tudo errado ao que antes desejávamos..

    A vida é feita de antiguidade e modernidades...a cada ano um novo pensamento..uma nova idéia..um amadurecimento...pois somos todos seres em transformações...mas temos sempre aquela "bagagem antiga" que para nós, é muito útil.

    Beijos querido.

  4. Eduardo Medeiros says:
    11 de outubro de 2010 23:08

    Somos seres-para-a-reforma mas não seres para-a-morte. O que quero dizer com isso? Que esse olhar para dentro é uma das coisas mais importantes que temos que fazer mas que muitas vezes negligenciamos por pura preguiça ou medo de admitir que muita coisa tem que ser quebrada e refeita. Mas cada um veja como será feita esse reforma para não jogar algumas pérolas fora junto com o lixo...


    "vamos viver tudo que há prá viver" (Lulu Santos)

    abraços, amigo

  5. Eduardo Medeiros says:
    14 de outubro de 2010 20:53

    Jair, você vai voltar a postar na confraria?

  6. Jair dos Santos says:
    15 de outubro de 2010 00:24

    Dudu;

    Diante dos ultimos acontecimentos por lá (Confraria)...confesso que perdi o tesão, passo a minha vez para outro confraterno.

    Espero que a paz volte a reinar naquele ambiente que era tão amistoso.

    Continuemos a trocar ideias e não ofensas.

    Abraços

Postar um comentário