De ladrão a grande nação.

 




Lá vai Jacó
Fugindo desesperado
Esaú está irado, deseja-lhe matar

Lá vai Jacó
Com os pés feridos
Mais ferido o coração
Sua alma o acusa
Enganaste o teu irmão

Lá vai Jacó
Temendo a própria sorte
Lá no vale de Jabóque
Um combate sucedeu

Dizem que lutou com anjo
Dizem que lutou com Deus

Durante toda madrugada
A batalha foi travada
Jacó prevaleceu

Com a coxa machucada
Sua vida foi marcada
Nunca mais se esqueceu

Deus pergunta o seu nome
Uma resposta acanhada
No peito o medo
Na garganta um nó
Mais responde a verdade
O meu nome é Jacó

Sou filho de Isaque
Meu avô é Abraão
Esaú é meu irmão
Quer matar-me
Considera-me ladrão

Deus declara sem demora
Já conheço tua historia
Escrevi o teu papel
Não te chamarão Jacó
O teu nome é Israel

15 Response to "De ladrão a grande nação."

  1. Edson Moura says:
    13 de fevereiro de 2010 15:36

    Belo cordel Jair!Legal esta maneira de contar a estória de um povo.

    Parabéns!

  2. Marcio Alves says:
    13 de fevereiro de 2010 23:27

    É Jair este seu cordel me lembrou o do Mestre Levi – falar nisto, Mestre Levi cadê os seus cordéis???

    Verdadeiramente isto é uma obra prima!!!!

  3. Jair dos Santos says:
    14 de fevereiro de 2010 09:31

    Meus queridos amigos Edson e Marcio

    Esta é a maneira de resgatar a beleza das historias da Biblia que no mais profundo traz um ensinamento para nossas vidas.

    Forte abraço;

  4. Jair dos Santos says:
    14 de fevereiro de 2010 22:26

    Caros Amigos;

    Agradeço os elogios que dispensaram ao meu cordel, claro que não foi esta minha única intenção. Sabemos que ninguém se atreverá discordar de uma poesia, por entender que só seu autor tem sua verdadeira interpretação.


    Ainda assim, a poesia tem intrínseca nas suas linhas e rimas uma mensagem, um ensinamento, uma verdade escondida.


    Neste caso ao transformar a bela estória de Israel em cordel, tento destacar a mais bela e nobre lição que o próprio texto bíblico traz, se é que só exista uma. Alguém se habilita?

  5. Eduardo Medeiros says:
    14 de fevereiro de 2010 23:46

    Pois é Jair, você e o edson escrevem poemas é não dá para discordar de poemas rsssssssssss

    acho que vou escrever minhas heresias em forma de versos, quem sabe assim o edson pára de achar que eu estou me debandando para o ateísmo rsssssss

    Eu deixei uma frase lá no Levi, em que eu parodiei o poeta maior Carlos Drumond quando ele disse que "lutar com as palavras é a luta mais vã", então eu escrevi que lutar com deus é a luta mais vã.

    Você (no caso eu rsss) pode destruir todas as imagens que temos dele, questinar toda a teologia que fizeram para ele, tentar matá-lo, mas ele continuará lá no íntimo como uma presença que não precisa ser teologizada, mas apenas vivida e sentida.

    Minha "luta com deus" é uma luta perdida.

  6. Eduardo Medeiros says:
    14 de fevereiro de 2010 23:47

    ah, não esqueci do que você me pediu, ok? estou escrevendo da casa do meu irmão, mas depois do carnaval, lá na lan, eu te passo o título de alguns livros sobre o assunto.

    abraços!!

  7. Jair dos Santos says:
    15 de fevereiro de 2010 00:30

    Dudu veja só que interessante a sua frase:

    "eu escrevi que lutar com deus é a luta mais vã".

    Jacó lutou com deus e prevaleceu, conforme o texto biblico.

    Você que adora mitos e simbolos, sabe muito bem que a luta corporal entre deus e Jacó, jamais existiu e ainda mais que deus saiu derrotado não é?

    Esta luta é com ele próprio, ou seja, com sua própria consciência que o pertubava durante a fatídica madrugada.

    Ele prevalece quando então fala a verdade, (diz o seu nome de significado traiçoeiro) sendo ele um homem que passou a vida mentindo e ao falar seu nome verdadeiro revela sua natureza pecaminosa.

  8. Jair dos Santos says:
    15 de fevereiro de 2010 00:33

    Quanto aos titulos dos livros, sei que vc não esqueceu.

    Forte abraço.

  9. Eduardo Medeiros says:
    15 de fevereiro de 2010 11:25

    Lutou com deus mas a luta era contra si mesmo...muito bom isso!

    Já li um comentarista judeu dizendo que a luta de jacó com deus simboliza a dura jornada do povo de israel, que apesar de "povo eleito", nunca durante a sua história portou-se como tal, vindo a ser uma nação espalhada pelo mundo exatamente por estar sempre "lutando com o seu deus"

    É a riqueza dos muitos significados que um símbolo pode ter.

  10. Levi Bronzeado says:
    15 de fevereiro de 2010 15:33

    Parabéns meu caro Jair

    Pelo belo e emocionante cordel...

    ...e principalmente pelo seu comentário, que na verdade foi uma irretocável interpretação psicanalítica, a qual faço questão de reproduzir abaixo:

    "Esta luta é com ele próprio, ou seja, com sua própria consciência que o pertubava durante a fatídica madrugada".


    Um forte abraço do confrade,


    Levi B.Santos

  11. Jair dos Santos says:
    15 de fevereiro de 2010 16:24

    Eduardo achei perfeito seu comentario destacando o comentarista judeu é retrata a saga deste povo.

    Mestre Levi sou um apaixonado pela historia de Israel (Jacó), pois vejo nela a historia da humanidade.

    A luta de Jacó consigo mesmo era tão forte, ao ponto de pensar que seu irmão Esaú que por sinal era um grande caçador estava a lhe caçar.

    Certo que por um momento, Esaú movido pela ira possa ter pensado matar seu irmão, mais os laços paternos não permitiram tal tragédia. Então destaco a parte mais linda desta história, Esaú ao encontrar-se com Israel voa-lhe ao pescoço, não para matar-lhe, mais para abraçar seu Irmão. E assim como Israel se tornou uma grande nação, segundo relatos históricos Esaú é o pai dos Arabes (Edomitas).

    Esta historia é apaixonante.

  12. Gresder Sil says:
    17 de fevereiro de 2010 21:33

    Jair que negocio é esse de que Jaco lotou com ele mesmo?

    Voce esta mais liberal do que eu.

    Caramba eu nao esperava isto tao cedo, e olha que eu te avisei para voce parar de blogr, pois se nao ia acontecer isso mesmo, misericordia.

  13. Jair dos Santos says:
    18 de fevereiro de 2010 14:43

    Pois é Gresder você tem outra interpretação? Ou acha que a luta foi literal?

  14. Gresder Sil says:
    18 de fevereiro de 2010 15:59

    O anjo pode ser simbolico, ou uma pessoa que passou sem identificaçao assim como Melquezedeque.

    Mas a luta com Deus foi real, mesmo que nao seja no campo da materia foi uma luta travada entre ele e sua fè em Deus, na sua conciencia.

    Luta essa que travamos sempre.

  15. Gresder Sil says:
    18 de fevereiro de 2010 15:59

    O anjo pode ser simbolico, ou uma pessoa que passou sem identificaçao assim como Melquezedeque.

    Mas a luta com Deus foi real, mesmo que nao seja no campo da materia foi uma luta travada entre ele e sua fè em Deus, na sua conciencia.

    Luta essa que travamos sempre.

Postar um comentário