“O Testemunho de Lázaro”



Estive enfermo, meus dias prestes a se findar
Minhas irmãs inconformadas, só sabiam chorar
Lembraram-se do nosso amigo, e pediram para lhe chamar

Dois dias se passaram
Nenhuma resposta
Deitado em uma cama eu olhava para porta
Esperando ele chegar

Minhas irmãs lastimavam
Amanhã será tarde
Lázaro não resistirá

Antes de adormecer, consegui balbuciar
Jesus é meu amigo
Não tarda e não falhará
Chegará na hora certa
Com ele irei me encontrar

De repente adormeci
Não percebi o tempo passar

Quatro dias, que tristeza

Mas ele não me abandonou
Na minha alma a certeza
Ele muito me amou

Ouço os passos e o choro da multidão
Meu corpo gelado, já em decomposição
De repente uma lagrima aqueceu meu coração
Era a lagrima de Jesus que chorava de comoção

Durante alguns instantes um silêncio se formou
Não se ouvia ninguém falar
O silêncio foi rompido, a pedra removida
Um brado a retumbar

Lázaro vem para fora
Vem que quero te abraçar

As amarras da morte, não poderam suportar
As frágeis ataduras, não me impediram de caminhar
Ao encontro de Jesus que estava a me esperar

Fui guiado por uma luz
A luz do seu olhar
Nos lábios um sorriso
Apressei-me alegremente

Agora estou ditoso, tenho vida novamente.

10 Response to "“O Testemunho de Lázaro”"

  1. Simone says:
    26 de fevereiro de 2010 22:15

    OI JAIR;

    Nossa eu fiquei assim novamente Encantada com esse testemunho;

    Ja vi em filmes por varias vezes
    Essa passagem de lazaro;
    E em todas as vezes me emocionei;

    Porque não é só uma passagem de Cura, milagre,mas de muita fé em
    Jesus ,onde o amor esta em Evidencia ;
    Lazaro teve a oportunidade de uma Nova vida...

    Jair o mais interessante

    Que esse testemunho ele sempre Emociona...
    Seja em filme ou em texto
    Poema, não importa
    Ele é perfeito!

    Parabéns pela ótima escolha
    da postagem;

    beijo para ti e familia.
    Sua amiga simone

  2. Jair dos Santos says:
    26 de fevereiro de 2010 23:00

    Olá Simone;

    Bom ter vc aqui, fique á vontade.

    Esta passagem da Biblia é marcante para mim, pela beleza histórica e ensinamento de que a morte não é capaz de destruir o amor a amizade e a confiança, estes três juntos são imbativeis.

    Me lembro como se fosse hoje; Este foi o primeiro texto biblico que preguei na minha vida.

  3. Eduardo Medeiros says:
    26 de fevereiro de 2010 23:53

    Realmente, talvez esse seja o episódio mais dramático e emocionante dos evangelhos depois do brado de Jesus na cruz perguntando porque o pai tinha lhe abandonado.

  4. Paulinha says:
    27 de fevereiro de 2010 01:35

    Amigo JAIR, PRESENTE!!! rs...

    Parabéns querido pelo lindo ensaio...olha não me canso de parabenizá-lo, muito pelo contrário, cada vez mais sinto elevar a base [Parabéns] à um número indeterminado de expoente, pois aumenta de forma indeterminada e/ou infinita os elogios que faço à você...rs...

    Entendeu minha matemática?! hahaha...."todo matemático é meio doido, se ainda não é, então ficará" (Frase da Paulinha)...hahahahahahah....

    Mas então, vejamos nesta história de Lázaro o lamento de uma despedida....a dor que rasga seu íntimo, mas que no fundo de sua alma, existe a luz de uma esperança. Esperança de que um amigo virá tirá-lo daquele momento torturante...

    Mas que amigo é este que é capaz livrar alguém da sombra do vale da morte?! Se todos disseram JESUS, esta é a resposta que diz tudo..

    Jesus, através da história de Lázaro, nos mostra que Ele é um amigo fiel....

    Quando as irrmãs saem ao encontro de Jesus em meio de lágrimas lhe dizendo: "Oh, Senhor se tivesse estado aqui não haveria morrido nosso irmão". Jesus responde: "Eu sou a ressurreição e a Vida. Os que acreditam em Mim, não morrerão para sempre".

    Jesus, ao vê-las chorar se comoveu e também chorou.

    Jesus se comoveu com a situação de Lázaro, e Ele se comove com nossas situações....pois Ele nos ama, e levou nossos pecados para aquela cruz...

    Este poema nos permite muitas reflexões em vários flashs....optei por falar sobre a fidelidade e amor de Jesus para com Lázaro (que hoje, representa para conosco)..

    Beijos amigo!
    Muita paz pra você e sua família!!

  5. Marcio Alves says:
    27 de fevereiro de 2010 09:39

    Jairzão

    Bela e emocionante poesia
    Que me fez viajar
    Parecia estar lá
    De tão real de imaginar

  6. Jair dos Santos says:
    27 de fevereiro de 2010 16:52

    Grande Dudu;

    Esse texto é para mim um dos mais significativos, claro concordo com a sua sugestão acerca do calvario de Cristo. Em breve quero desenvolver um poema á respeito.

    Forte abraço.

  7. Jair dos Santos says:
    27 de fevereiro de 2010 16:55

    Amiga Paulinha;

    Matemática não é o meu forte, por este motivo bombava direto na escola...rsrsrs

    Escolhi poesia, é menos complicado...kkkkk

  8. Jair dos Santos says:
    27 de fevereiro de 2010 16:58

    Marcio.

    A ideia principal é esta, olhar o texto do ponto de vista de Lazaro.

    Seria como sentir a dor do enfermo, morrer com o morto, se ver dentro da cova e sair da cova com ele...

    Abraços.

  9. Levi Bronzeado says:
    28 de fevereiro de 2010 21:42

    É meu caro poeta Jair,

    Os textos e as histórias bíblicas traduzidas em linguagem poética tem um sabor diferente. A poesia tem o condão misterioso de levar os personagens para dentro dos nossos corações, fazendo com que experimentemos com eles toda a grandeza emocional do acontecimneto.

    Vá em frente,

    Levi B. Santos

  10. Jair dos Santos says:
    1 de março de 2010 08:50

    Mestre Levi;

    Nunca me cansarei de dizer: "é sempre um prazer receber sua visita por aqui"

    Nesta poesia quero destacar a amizade o amor e humanidade de Jesus, porém existe uma lição latente na poesia.

    Gostaria de ver um comentário seu abordando, a lição que quero mostrar. Dica; Compare a narrativa de João e a narrativa da poesia.

    Confio no seu intelecto freudiano...rsrsrs.

    Convido os demais confraternos á descobrir.

    Boas análises.

Postar um comentário