A vida




Escapa-me entre os dedos, tal como água pelo ralo a escorrer.

Passa rapidamente sem que eu possa perceber, sem que eu possa controlar.
Tua velocidade vai me destruir, vai me atropelar.

Não posso evitar, vou ter que te enfrentar, vou ter que passar; Parar o relógio não vai adiantar, correr ao contrario, não vai ajudar, nos encontraremos de volta no mesmo lugar.

Ai que saudade que me dá, do tempo em que não me preocupava em te controlar. Corria descalço, pisava em falso, pisava em cacos sem medo de me cortar.
Meus pés intactos, via sangrar.

Corre dentro de mim, escorre na minha pele; escapa-me da mão, feito barra de sabão. Para me provar que sou fraco, que sou como um frasco aberto, que disperso perco o odor.

O tempo vai passando como um vapor, a vida vem e vai com o vento que soprou. Quem disse que sou dono da minha vida, dono do meu tempo?

Não está mais aqui quem falou.

11 Response to "A vida"

  1. Gresder Sil says:
    10 de abril de 2010 17:42

    Jair você é o único que não escreve textos e artigos objetivos, mas mesmo assim da conta do recado, pois só agora eu percebi que a poesia também é uma ferramenta para propagar não só sentimentos como eu pensava mas também opiniões objetivas que usam a rima para se expressar.

    Este texto esta me parecendo que foi inspirado no texto do Sé lima e do Marcio, seis tão ficando velhos ou é só eu que não estou percebendo o tempo passar e morte chegar... morte? Não esta mais aqui quem comentou...

  2. Isa Medeiros says:
    10 de abril de 2010 22:45

    Jair, a vida é mesmo um sopro. Resta-nos vivê-la de forma a jamais nos arrependermos de termos deixado de fazer algo que já não poderemos mais fazer...

    Abraço.

  3. Marcio Alves says:
    11 de abril de 2010 10:32

    Jair bela poesia meu amigo, realmente de fato a vida é mesmo assim, não podemos e nem devemos parar o tempo, pois o tempo é insensível aos clamores humanos, ele é como um monstro que devora tudo que esta nele, por isso fazemos nossa breve vida aqui valer a pena para nós.

    Abraços

  4. Jair dos Santos says:
    11 de abril de 2010 12:41

    Amigo Gresder;

    A poesia escrita com o coração, pode parecer sem objetivo para aqueles que querem procurar uma razão para a escrita, ou até mesmo encontrar um siguinificado.

    Não existe nenhuma mensagem escondida por tráz da minha poesia á não ser aquela que é evidente. Escrevo poesia para desmistificar a teologia, sem nenhuma pretenção de ser misterisoso, ou seja, quem lê entende.

    Forte abraço.

  5. Jair dos Santos says:
    11 de abril de 2010 12:46

    Amigo Isa Medeiros;

    Obrigado por sua visita.

    Já dizia o poeta: "Viver é preciso"

    O melhor da vida é viver sem medos, sem culpas, sem receios, simplesmente viver, a final o que nos resta nesta vida é viver e quanto ao amanhã, amanhã a gente vê...rsrsrs

    Forte abraço.

  6. Jair dos Santos says:
    11 de abril de 2010 12:52

    Amigo Marcio;

    É isso ai.

    A vida é transportada pela locomotiva do tempo que por onde passa deixa sua marca implcável, e não nos permite voltar para reparar o que ficou para traz,já era não existe mais.

    Quem ousar detê-lo será esmagado e será reduzido a pó. (Fatalista eu; prefiro ser realista...kkkk)

    Forte abraço.

  7. Jair dos Santos says:
    11 de abril de 2010 13:01

    Gresder;

    Antes que me esqueça; Esta poesia foi inspirada no belissimo texto do J.Lima publicado á alguns dias atras.

    "O amante."

    Vale a pena ler de novo.

    http://jl-reflexoes.blogspot.com/2010/03/o-amante.html

  8. Eduardo Medeiros says:
    12 de abril de 2010 21:20

    É jairzinho

    Nascemos. Crescemos. Fazemos algumas coisas. Fazemos outras coisas. Sonhamos. Ganhamos e perdemos.
    E aí os olhos se fecham.
    Para sempre...se foi...

  9. Jair dos Santos says:
    14 de abril de 2010 09:05

    Perfeito Dudu;

    Esta é a vida.

    "A vida é uma opera..."
    ...Talvez valha a pena dá-la; é só um capitúlo.

    Machado de Assis.

  10. Paulinha says:
    15 de abril de 2010 17:00

    Nossaaaaaaaaaaaaaa amigooooo....perdi esta postagem sua?!

    O que será que eu andei fazendo que não li este artigo..."caRmaa aeee" que já vou ler e comentar ...

    hahahah....

  11. Paulinha says:
    15 de abril de 2010 17:09

    Pronto, já li!! rs..

    Amigooo que lindo poema...Parabéns!!

    Olha esta escrita retrata não só a "sua" realidade, como a realidade do mundo atual.....a realidade em que todos vivem SEM TEMPO nesta vida....

    Podemos analisar, que tem pessoas que vivem correndo porque estão atrasadas....outras que precisam buscar os filhos na escola e não tem tempo.....é como se vivessem em função do tempo (relógio)...

    Mas no meu modo de pensar, a vida passa...o tempo passa...os anos passam.....mas uma maneira de aproveitar a vida, sem temer pela falta de tempo....é aproveitar o mínimo de tempo.....nós podemos dar um tempo para nós mesmos e passar mais tempo com as pessoas que amamos, isso só depende de nós....pois nada é impossível para aquele que busca fazer.....

    Mas o nosso "tempo" aqui...infelizmente é contado....então vamos contar sempre os minutos para fazer alguma coisa divertida e feliz....

    Abraços.
    Muita paz para sua vida!!

Postar um comentário