Uma viagem no Interior do meu ser.





A jornada é longa e extenuante, caminhando vou procurando encontrar a direção certa. Percorrendo as veredas do pensamento, embrenhado na penumbra desta abissal floresta de alucinações.
Não preciso de lanterna o teu farol tem luz própria, ando iluminado pelos teus lampejos.

Nesta busca pelo divino, vou galgando a tão desejada magnitude da tua presença.
Procuro-te nos labirintos da minha mente, investigando a razão da minha existência. Em cada questão não respondida, aumenta no meu ser a aspiração pelo sobrenatural.

Observo o horizonte da minha alma, percebo que pouco avancei. Quem sabe não movi um músculo, permaneço no lugar da partida.

As duvidas me cercam, o medo me afronta. Sou constrangido e interrompo a viagem. Logo sou impulsionado pelo instinto peregrino, e inquieto me ponho á pensar.

Por um instante, sinto as forças se esvaírem deste corpo. Penso que estou morto, descarto esta possibilidade.
Morto não pensa não se movimenta, não vai a lugar nenhum. O que posso dizer é que estou vivo, estou viajando.

Um misto de agonia e calmaria invade-me. Tenho um desejo ardente de descansar na tua sombra.
Não quero morrer, não quero ser tragado pelas profundezas do teu assombro.
Sei que é impossível, já que sou um mortal.

Quero sossegar em Deus, adormecer no teu regaço, ser despertado por teu sopro e finalmente descobrir os teus segredos.
Então reconhecerei o estranho, ouvirei o inaudível, até perceber que não existe novidade no universo, além de Deus.

Meu Deus; Desconfio que já o encontrei, e suspeito que tu nunca esteve longe. Bastava que eu te procurasse bem dentro de mim.

14 Response to "Uma viagem no Interior do meu ser."

  1. Isa Medeiros says:
    3 de março de 2010 23:32

    Prezado Jair

    Gosto de pensar que Deus está em mim em "background" o tempo todo, que ele habita em minha consciência - ou que Ele é ela mesma.

    Abraço.

  2. Jair dos Santos says:
    4 de março de 2010 10:39

    Mano Isaias;

    Fico muito grato com mais uma visita sua.

    "backround" é otima esta sua definição e esta é a minha tradução particular para esta palavra: "Voltar ao começo".

    A nossa busca por Deus consiste na volta do caminho, parece contarditório, mas e voltando que iremos o encontrar, em nós que somos a exprssão da sua "Imago Dei".

    Forte abaraço.

  3. Eduardo Medeiros says:
    4 de março de 2010 14:45

    E assim caminha a humanidade...

    E assim caminhamos nós. Ávidos pela EXPERIÊNCIA DIVINA. Mas não podemos encontrá-lo lá. Ele só se mostra aqui, dentro de nós, em nossa alma e em nossa psiqué.

    De nós ele nunca saiu. Mas não sei porquê, estamos sempre querendo achá-lo onde ele não pode ser encontrado...

  4. Jair dos Santos says:
    4 de março de 2010 15:20

    Grande Dudu;

    É assim com a nossa amizade, sentimos a falta um do outro, mesmo sem nos conhecermos pessoalmente, sentimos a impressão de que já nos conhecemos de longa data.

  5. Marcio Alves says:
    4 de março de 2010 19:03

    Putz Jair!!!
    Acabei colocando duas vezes!!
    Foi mal. rsrsrsr

  6. Marcio Alves says:
    4 de março de 2010 19:03

    Deus mesmo esta em nós mesmo, mesmo nós não sendo deus mesmo, sendo deus em nós mesmo não nós, nós estamos em deus mesmo, sendo mesmo deus em mesmo nós, sendo nós nós mesmos e deus mesmo deus mesmo sem nós, nós não somos mesmos sem deus!!!

    Abraços

  7. Marcio Alves says:
    4 de março de 2010 19:03

    Deus mesmo esta em nós mesmo, mesmo nós não sendo deus mesmo, sendo deus em nós mesmo não nós, nós estamos em deus mesmo, sendo mesmo deus em mesmo nós, sendo nós nós mesmos e deus mesmo deus mesmo sem nós, nós não somos mesmos sem deus!!!

    Abraços

  8. Paulinha says:
    5 de março de 2010 01:50

    Amigo JAIR, meu querido..

    Parabéns!!

    Este seu poema me leva a uma viagem para um universo camuflado, mas cheio de surpresas....

    Assim é o universo (Deus) para nós, camuflado (oculto), mas cheio de surpresas....

    Penso que Deus está bem pertinho de nós, olhando para nós.....de preferência, aqui dentro dos nossos corações!!

    O que Deus nos ensina, o que Deus nos transmite, o que Deus deseja de nós....vai se revelando aqui mesmo, neste "paraíso" mundano.....o resto, é uma descoberta a se fazer!!

    Beijos..

  9. Jair dos Santos says:
    5 de março de 2010 12:47

    Marcio

    Na redundância do seu reduntante comentário está a redundâcia do significado redundante da redundante presença do Deus redundante dentro de nós mesmo!

    kkkkkkkkk.

  10. Jair dos Santos says:
    5 de março de 2010 13:02

    Amiga Paulinha;

    Belo e significativo comentário, que expressa as verdades latentes na poesia.

    Na maioria das vezes, o próprio autor não consegue expressar com clareza o que realmente quer dizer, são os leitores, cada um com a sua sencibilidade e percepção é que conseguirão desvendar cada segredo da poesia.

    Quando receber a visita do nosso amigo Noreda, mande um abraço carinhoso e diga que estou esperando o comentário dele aqui.

    Ele é meu maior incentivador, antes eu não entendia o porque amo tanto o Edson Moura, hoje descobri que ele tem dentro de si um deus chamado Noreda o Tsunami do Amor.

    Sejam muito felizes meus amigos!!!

  11. Isa Medeiros says:
    6 de março de 2010 17:43

    EDSON E JAIR

    Já enviei e reenviei duas vezes os convites para vocês serem co-autores no blog coletivo da Confraria.

    Se não tiverem recebido os convites ou se não desejarem participar por algum motivo, peço que me mandem um email:

    poucoalem@ymail.com

    Abraços.

  12. J.Lima says:
    6 de março de 2010 20:54

    Jair
    Estou aqui retribuindo a sua visita e me deparei com uma jóia escrita por quem tem poesia na veia!
    Você expõe teologia da forma que todos os teólogos deveria fazer usando a poesia como pedagoga, pois suaviza a sensibilidade do leitor ou do ouvinte.
    Você nesse comentário mostrou o que a teologia ortodoxa ou fundamentalista como queiram fez e ao meu ver fez de ruim que é separar o Deus que está nos céus, numa transcendência tão longínqua que fica difícil de experimentar o seu reino na terra.
    Realmente Deus não está lá, nem em nenhum lugar ele está em cada um de nós no mais profundo da nossa subjetividade na mais sublime sensibilidade.
    Na sua essência ele está “LÁ” ( Transcendência) na sua manifestação ele está “EM” (Imanência), e na sensibilidade dos nossos sentimentos ele se manifesta “através” (TRANSPARÊNCIA).
    Sempre ouço as pessoas falar EM: “VOU BUSCAR A DEUS”, ou quero “SENTIR A PRESENÇA DE DEUS”, já não creio assim, mas creio que Deus está presente “EM” min mesmo quando não consigo sentir, não posso buscá-lo, pois ele está em todo o universo, somente é preciso sensibilidade para vê-lo e senti-lo em toda a obra de suas mãos
    Abraço.

  13. Jair dos Santos says:
    7 de março de 2010 08:58

    Isaias;

    Me desculpe a demora é porque quase não abro minha caixa de e-mails só fui ver agora.

    Obrigado pelo convite, já aceitei.

  14. Jair dos Santos says:
    7 de março de 2010 09:08

    Meu querido Irmão e Amigo Jose Lima;

    Estou muito honrado com sua visita aqui no meu cantinho virtual.

    Confesso:

    Gosto de teologia, Mas sou amante de poesia, joguei as duas no liquidificador para ver o que daria esta mistura, que chamo de Teopoesia.

Postar um comentário