“12 dias de clamor para 12 meses de bênçãos”






Se finda mais um ano, vem ai mais uma daquelas maravilhosas campanhas evangélicas para ser mais que vencedor durante o novo ano que se inicia.

Geralmente é exposta uma faixa na frente da Igreja com letras garrafais, para atrair aqueles que desejam dar o passo rumo a vitoria tão almejada.

“12 dias de clamor para 12 meses de bênçãos”

Quem cumpre os 12 dias pré-determinados, imagina que terá um ano inteiro só de vitória, um ano inteiro sem problemas, sem enfermidades.

Aliás, esta é a idéia da religião, uma vez cumprindo todas as regras o “Senhor achará graça” neste e como recompensa, este não sofrera nenhum mal. Qual é a graça? Graça é favor imerecido.

Existe um perigo por traz desta diabólica campanha, se é que podemos perceber somente um.
O seguidor não poderá falhar um único dia, pois certamente o restante do seu ano estará comprometido, perderá a graça. O seguidor será passível de punição e a punição é bem explicita; “Seu ano não será bom se você não cumprir a campanha”.

Ainda há aqueles que por sua alto-disciplina e disposição, conseguem cumprir todos os dias da tal campanha, porem são surpreendidas pelas adversidades das quais ele tentou evitar.

Surgem então os “sindicalistas da fé”, sindicalistas porque vão exigir os seus direitos, uma vez que cumpriram tudo e o resultado não foi o esperado. Alguns farão “greve com Deus”, outros abandonarão a Empresa da Fé e pior colocarão Deus na justiça do trabalho.

Quem tem medo das adversidades da vida, melhor seria não ter nascido.

"Eu fico com a palavra de Deus."

5 Response to "“12 dias de clamor para 12 meses de bênçãos”"

  1. Gresder Sil says:
    27 de dezembro de 2009 22:51

    Desde criança eu acreditava que eu deveria fazer a passagem de anos orando na igreja para o outro ano ser abençoado. Quando eu tinha dezessete anos passei a virada de ano na rua bagunçando, resultado: em fevereiro eu que já era filho de crente me tornei filho de Deus, nunca mais fui o mesmo.

  2. Edson Moura says:
    27 de dezembro de 2009 23:41

    Finalmente Jair, voltou das cinzas hein?

    Belíssimo texto que retrata a verdade da igreja atual.

    Continúe por aquí.

    abraços!

  3. Marcio Alves says:
    28 de dezembro de 2009 09:48

    Meu amigo Jair, que bom que voltaste para juntos combatermos as mentiras evangélicas!


    Os crentes falam tão mal dos santos da igreja católica, que sem aperceber, estão igual.


    Como?


    Assim como existe os mais diversificados santos para cada problema, existem as campanhas evangélicas, verdadeiras correntes de oração com os mais variados nomes, desde, a campanha da prosperidade até a campanha de quebra de maldição.



    Abraços

    Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

  4. Eduardo Medeiros says:
    28 de dezembro de 2009 19:16

    Olá amigo Jair, tudo bem?

    Bem oportuno o seu texto. Nunca é demais denunciar essas "obrigações" evangélicas que muito se assemelham às "obrigações" de alguns cultos afro.

    Quero dizer que não tenho nada contra os cultos afros, mas tenho muito contra os cultos evangélicos, pois tais "sacrifícios" são um repeteco daquilo que eles dizem que já ficou para trás: o culto do é dando que se recebe do Antigo Testamento.

    É isso mesmo. É só ler Deuteronômio. Deus diz: se vocês fizerem assim e assim, eu lhes retribuirei assim e assado.

    No cerne de todas essas campanhas, está o desejo de "agradar" a Deus para que ele seja propício a quem se sacrifica.

    um grande abraço

  5. Jair dos Santos says:
    28 de dezembro de 2009 21:51

    Pois é amigo Eduardo, na minha mais recente postagem, denuncio o mal uso do dizimo. Vai dar o que falar, "escrever". rsrsrs.

Postar um comentário