A chama ainda arde.






Era Domingo;


Dois discípulos caminhavam cabisbaixos a se lamuriar.


Um dizia:


- Mataram o nosso Mestre, aquele grande profeta.

O outro indagou.

- Ele não era o Messias?

Um silêncio pairou naquele momento.

Nenhum deles ousou afirmar qualquer coisa.

Somente as lagrimas lhes marejavam os olhos a ponto de mal enxergarem o chão.

Estavam muito perturbados que já não sabiam se deveriam continuar o caminho.

O medo era mais forte que os fazia fugir. De repente um homem mui distinto de semblante agradável os acompanha pelo caminho.

Os discípulos com receio apertam o passo, porem aquele homem ficava junto deles.

Então o homem pergunta-lhes:

- O que houve?

- Porque estão tão deprimidos?

- Que tão grande tragédia lhes ocorreu?

Então os discípulos disseram.

- Por acaso o senhor é um forasteiro? Pois nos tem inquirido sobre os últimos acontecimentos.

Ainda assim os discípulos condoendo-se, contaram ao homem tudo o que ocorreu com o Cristo no calvário, inclusive já fazia três dias do ocorrido e alguns diziam  que ele ressuscitou.

Então o homem para confortá-los, começa a citar textos das antigas escrituras que mencionavam o calvário do Messias, o que fazia arder uma chama no coração dos discípulos.

Então o homem impulsionado por grande emoção começa a entoar uma canção de Davi, cujo nome é “A corsa da manhã”, canção que Cristo também entoou estando pendurado no madeiro.

Ao cantar, aquele homem se emocionou tanto, que veias lhe saltavam a fronte, era perceptível a cicatriz de ferimentos causados por espinhos.

O homem quis seguir adiante mais os discípulos lhe imploraram para que ficasse.

O homem decide ficar e estando na mesa com os discípulos abençoou o pão e partindo os serviu, logo em seguida desapareceu.

Mais deixou no coração dos discípulos uma chama acesa e a certeza que era Ele o Messias.
Esta chama é tão forte que hoje ainda arde em nossos corações, nos dando a certeza que um dia ele voltará.

“Eu fico com a palavra de Deus.”

interpretação do texto do Evangelho de Lucas 24.13-35. “Dois discípulos no caminho de Emaús.”

4 Response to "A chama ainda arde."

  1. Eduardo Medeiros says:
    12 de dezembro de 2009 17:34

    Que arda então, a chama da esperança e da certeza
    que ilumina a fronte de quem
    para cima olha
    e que caminha como se caminhasse
    em águas.

    abraços, amigo

  2. Marcio Alves says:
    13 de dezembro de 2009 08:28

    O meu pastor-poeta diz que, quando um homem só escreve sobre teologia e não consegue escrever poesias, é que a alma de tal homem esta doente.

    Partido dessa premissa, você deve estar muito bem, heim Jair?!

    Ou muito mal, pois afinal de contas, como diz o Rubem Alves: "Ostra feliz não faz pérolas".

    Que belas pérolas você tem ai, heim meu caro Jair?!


    Aproveitando a oportunidade, leia os textos do blog do meu pastor, você vai amar, pois ele - apesar de ser fera em teologia - resolveu escrever poesias.

    O link do blog é: http://fagulhasdodivino.blogspot.com/

    Aproveite, você vai gostar....


    Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.

  3. Jair dos Santos says:
    13 de dezembro de 2009 11:21

    Querido Eduardo, para mim é um imenso prazer ter seus comentarios no meu Blog, só vem abrilhantar este veiculo pelo qual deposito meu coração nas postagens.

    A Chama que arde é a fé que amortece a dor que enxuga a lagrima e faz renascer a esperança e que fortalece o fé de viver e viver a fé.

    Sou grato pelo seu carinho.

  4. Jair dos Santos says:
    13 de dezembro de 2009 11:36

    Meu estimado irmão e amigo, pena que só encontrei estas duas palavras para tentar expressar a minha consideração por você. Neste mundo tão desumano fica tão dificil encontrar um amigo; Sou um privilegiado, pois encontrei um; você é este.

    O companheiro para esta caminhada rumo a eternidade, ainda que seja dificil e longa a trajetória, não dá prá seguir sozinho.

    A chama quando é alimentado, tende a se tornar uma grande fogueira a amizade é esta fogueira que nos aquece nos dias de frio.

Postar um comentário