Roubando á Deus.





[Dizimo: Correspondendo à décima parte de colheita, renda, salário etc.]

Pode um homem roubar de Deus? Contudo vocês estão me roubando.
E ainda perguntam: Como é que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas.
Malaquias 3.8 (NVI).

Os crentes do NT. Têm a obrigação de contribuir com os seus dízimos para manter a obra do Senhor tanto local quanto no campo missionário. (parte do comentário de roda pé Bíblia de Estudo Pentecostal á respeito da finalidade do dizimo).


Este é um assunto polemico no meio evangélico e alguns preferem evitá-lo. Tomei coragem e vou cutucar este vespeiro. Vamos lá.

Pergunto então o que seria o homem roubar à Deus?
Não seria este homem ver seu semelhante passar necessidade e fingir que não é um problema seu? Responder que é problema do governo ou da alta cúpula da igreja. Cheguei no ponto crucial.

A finalidade do dízimo é promover no meio do povo que se chama povo de Deus uma melhor condição social, para  não haver fome no meio do povo.

Mais o que vemos?

O dinheiro que seria para suprir a necessidade do povo na verdade só alimenta a indústria da fé chamada igreja.


A Igreja Primitiva.

E era um o coração e alma da multidão dos que criam, e ninguém dizia que coisa alguma do que possuía era sua própria, mas todas as coisas lhe eram comuns. Atos 4.32.

Como nas grandes empresas e indústrias, existe uma meta a ser atingida, qual é a meta da igreja atual? Construir palácios de ostentação que eles chamam de Templo de Deus, Casa de oração. Classifico-os como Indústria, empresa qualquer outra coisa, menos templo de Deus. O homem é o templo de Deus.

Voltando a ideia de o homem roubar à Deus.

No alto da pirâmide estão os ministros do evangelho, que na ideia original são chamados para oferecer, no entanto pedem descaradamente, para seu próprio sustento e o argumento é bíblico, porem hipócrita, vejamos: “Digno é o obreiro (trabalhador) do seu salário.

Até que me provem o contrario o dizimo é para o conforto dos ministros, construção de templos e ainda se pede uma oferta especial para a construção, outra para o acabamento, outra para as cadeiras, outra para reforma da reforma da reforma e por ai á fora. Enquanto isso os membros das congregações mais pobres passam por necessidade e até fome.

O dirigente na maioria das vezes tem que implorar uma cesta básica  na  "sede" para se alimentar, e alimentar sua família, pois largou o emprego prá viver da obra. A humilhação é tão grande que ainda tem que ouvir o seguinte: “Pede uma oferta especial lá na congregação, pois não podemos te ajudar". O que é roubar á Deus? Paro por aqui.

6 Response to "Roubando á Deus."

  1. Gresder Sil says:
    29 de dezembro de 2009 07:48

    Jair que legal que aos poucos as pessoas vão se interessando pelo meu livro, e a única forma de ele ser conhecido é pela “propaganda” boca a boca.

    E como você trouxe a tona esse tema, saiba que o meu próximo livro que já esta pronto e só falta corrigir e a achar editora chama se: “a bênção do dizimo como conceito anticristão” ele é uma antologia de desdito frases de Jesus que derrubam o mito do dizimo como barganha.

    Resolvi ser menos agressivo e ser mais poético, revelando através da simples sabedoria de Jesus que a realidade tanto social quanto espiritual derruba ao chão toda essa idéia de bênção que vem dom dizimo.

    Ficou tão fácil provar isso que estou desanimado com o livro srsrs. Pois ele não tem abordagens filosóficas instigantes ou criticas ferinas e cortantes, apenas uma simples e poética narração da realidade humana.

  2. Gresder Sil says:
    29 de dezembro de 2009 07:53

    Corrigindo a palavra desdito ai em encima, por dezoito, são dezoito frases de Jesus, não usei mais nada da bíblia, pois alem de ser covardia da minha parte srsrs estragaria o estilo do livro

  3. Jair dos Santos says:
    29 de dezembro de 2009 09:12

    E Gresder, assim não vale poesia é covardia né desse jeito vou querer ler o segundo antes do primeiro já que sou louco por poesia.

    Bem que tentei ficar só na poesia, mais esta realidade que vivemos nas nossas igrejas me arracam qualquer inspiração.

  4. Marcio Alves says:
    29 de dezembro de 2009 18:09

    É por isso que eu nunca mais dei dizimos e ofertas na igreja.

    Tantos passando fome, sem ter o que comer, para uma minoria andar de carro blindado e jatinho particular.

    Isso é uma safadeza sem fim!

    Em pensar que já dei dizimos e oferts para safados que recebem - para não dizer roubam - 80 mil reais dos pobres das subcongregações!

    Abraços indignados

  5. Gresder Sil says:
    29 de dezembro de 2009 23:09

    Que isso Márcio? Que “raiva” é essa? Me conta esse negócio dos oitenta mil por e-mail!

  6. Edson Moura says:
    30 de dezembro de 2009 15:01

    E Jair, olha só o que você fez!Rsss

    O Marcio "saíu do salto" e abriu o verbo hein!?

    Gresder, estou certo de que o Marcio está falando do "Lider das assembléias" aquí em Sampa, Samuel Ferrreira. (me perdoe sócio, se estiver errado)

    Jair, convoco a tí para em 2010, fazer parte do nosso projeto (do Marcio e meu) de adotar uma família.

    Seria uma forma mais aceitável de "devolver o dízimo"...ajudando pessoas reais.

    O projeto está no papel desde maio de 2009, a idéia é adotar uma família em cada estado brasileiro.

    Estou desenvolvendo os termos de "adoção", logo mais envio-lhe uma cópia.

    Todos que estiverem dispostos a participar, serão bem vindos.

    Abraços calorosos...(imitei o Eduardo)Rssss

Postar um comentário