Quero minha casa.




Quero a minha casa.

“Não se turbe o vosso coração; Credes em Deus, credes também em mim.
Na casa de meu Pai há muitas moradas”; João 14.1ª.


Queria acabar com este descontentamento;

Durmo e acordo e nada aqui me agrada;

O que esta acontecendo comigo?

Queria ir embora, percebo que esta não é a minha casa;

Estou com a alma e o coração cheio de saudades de um lugar que não me é estranho, mais não sei explicar, parece que já estive lá;

O barulho do progresso me incomoda, o barulho dos carros e das maquinas me causam pavor;

Quando ouço o choro das crianças e os gemidos das mães, fico angustiado e me desespero, pergunto á Deus quando vai acabar?

Queria ouvir o silêncio daquelas ruas, sentir o cheiro das águas cristalinas que correm daquele rio que um dia nadei no meu sonho e parece que nunca mais irei sonhar;

Queria ouvir apenas aquela voz suave que me entra aos ouvidos passeia pelo meu corpo me acalma o coração e refrigera a alma;

Às vezes parece que estou flutuando voando sem asas, mais o barulho infernal das preocupações diárias me tiram a concentração, então perco altitude e quando penso que vou cair num abismo, a tua mão me sustenta e me faz aterrissar.

Como um menino assustado, receio ficar no chão, quero voltar para o teu colo, quero dormir e então acordar naquele lugar que não me é estranho e em fim descobrir este é o lugar que Deus preparou para minha alma descansar.

Enquanto eu viver aqui vou sonhar com aquele lindo lugar.

"Eu fico com a palavra de Deus".

2 Response to "Quero minha casa."

  1. Eduardo Medeiros says:
    19 de novembro de 2009 08:00

    Olá Jair, tudo bem? Texto muito bem escrito e cheio de poesia.

    Só teria a dizer que também quero ir "para lá" (mesmo no meu caso, não sabendo o que tem lá), mas enquanto estiver "cá", farei o que tiver ao meu alcance para melhorar o "cá", pois no momento, este mundo é o mundo que Deus me deu para cuidar e cultivar.

    Abraços

  2. Jair dos Santos says:
    19 de novembro de 2009 09:06

    Obrigado meu irmão; Gosto de teologia mais prefiro a poesia, pois vem do coração.

Postar um comentário